Self

Biografia

João Rafael Torres

Costumo dizer que me tornei analista junguiano por gratidão. A chegada dos anos 2000 foi, para mim, o início de uma nova era. Tive ali, aos 20 anos, meus primeiros contatos com a obra de C.G. Jung, ao iniciar o meu processo de análise. Fiquei encantado com a linguagem dos sonhos. Nos livros, encontrei respostas para questões que me inquietavam – e, a partir deles, também pude fazer novas perguntas, acessar novos dilemas. Tudo isso ampliou minha observação sobre as questões da psique, tema que sempre me despertou interesse.

Em 2005, desenvolvi o método Tarot Analítico, que mescla conceitos junguianos à leitura do oráculo. No meu entendimento, as cartas nos ajudam no processo de reflexão: os símbolos nelas apresentados traduzem questões do mundo interior.

Quando decidi fazer uma especialização em Psicologia Analítica, em 2009, a ideia não era clinicar, e sim sistematizar e aprofundar meus estudos na área. Quando dei por mim, tinha me desligado da profissão anterior (como jornalista, na editoria de comportamento) e estava abrindo meu consultório. Hoje, vejo que a escolha não partiu do “eu”, e sim da alma.

Dei continuidade aos estudos, cursando especializações em Dependências, Abusos e Compulsões (2012) e em Psicossomática (2014) – ambas com enfoque junguiano, pela Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo. Ciente de que a formação de um bom analista vai além de cursos e formações, como ensinou o velho Jung, busquei me dedicar à pesquisa. Desenvolvo basicamente duas linhas de estudos: de sincronicidade (as coincidências significativas) e de dinâmicas relacionais, especialmente o masoquismo.

Além do exercício da análise/psicoterapia e das consultas de Tarot, dedico parte da minha carreira como escritor e conferencista. Busco tecer reflexões sobre questões do psiquismo, baseado em eventos do cotidiano. Colaboro eventualmente com veículos de imprensa, para reportagens sobre comportamento e bem-estar.  Desde setembro de 2015, assino a coluna Psique, do portal Metrópoles. Resido e mantenho consultório em Brasília.

nivas gallo